CliniBella.png
Trabalhamos para transformar vidas

21/09/2017

Conheça os alimentos anti-inflamatórios.

Os alimentos anti-inflamatórios aumentam a nossa imunidade por meio de algumas substâncias que têm a capacidade de aumentar a liberação de hormônios que inibem ou até mesmo bloqueiam a ação inflamatória para reparar uma lesão.

 

Entre essas substâncias estão o ácido graxo ômega 3, a alicina, a antocianina e a vitamina C. Por outro lado, as carnes gordurosas, o açúcar em excesso, o fast-food e as guloseimas aumentam a inflamação no organismo, por causa das gorduras ruins (trans e saturadas) usadas no preparo e no processamento destes alimentos.

 

Gengibre: É usado internamente contra náuseas, indigestão, cólicas, contra gripes, tosses e para problemas circulatórios. Como planta medicinal, o gengibre é uma das mais antigas e populares do mundo.Tem sido largamente empregado contém na culinária como condimento, em bebidas e na medicina popular.

 

Cúrcuma (Açafrão da Terra): Possui flavonoides e alcaloides que tem efeito anti-inflamatório e antioxidante.  Para além da sua forte atividade antioxidante, a curcumina tem sido intensivamente estudada como agente anticancerígeno. A curcumina participa da ativação de células do sistema imunitário (defesa do corpo), atividade antiparasitária, além da sua reconhecida ação antitumoral (anticancerígena).

 

Alho:  A ciência investiga seus efeitos nas doenças cardiovasculares, câncer, inflamação e infecção. Cerca de 30 ingredientes com potenciais efeitos biológicos foram identificados no alho, entre eles os efeitos hipotensor, hipoglicemiante, antiviral, antitumoral, hipocolesterolêmico, antifúngico e antioxidante.

 

Brócolis: Há indícios que o consumo dessa classe de alimentos (alho, cebola, alho-poró, cebolinha, brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas, repolho, agrião, nabo e rabanete) ricos em compostos sulfurosos pode diminuir a pressão sanguínea e aumentar a defesa imunológica, também tem sido demonstrado o potencial de proteger as células de lesões ao DNA e do câncer.

 

Frutas vermelhas: Os flavonoides contidos nestas frutas, apresentam uma série de atividades biológicas antioxidante e anti-inflamatória. Algumas fontes de flavonoides são uva, amora, framboesa, frutas cítricas, romã, mirtilo, entre outras.

 

Peixes ricos em ômega 3: Juntamente com o azeite de oliva, fazem parte do tratamento dietético de indivíduos com dislipidemias ( alterações de colesteróis)  e outras doenças. Estudos epidemiológicos têm demonstrado que a ingestão regular de peixe (sardinha, atum, truta, cascudo, arenque) na dieta (3vezes/semana) tem efeito favorável sobre os níveis de triglicerídeos, pressão sanguínea, o mecanismo de coagulação e o ritmo cardíaco, na prevenção de câncer colônico e na redução da incidência de aterosclerose.

 

____________

andressa-lopes.png

 

Andressa Lopes de Morais da Rocha

Nutricionista Clínica e Esportiva

CRN: 4754